Lâmpadas

Esse negócio de descartar corretamente os produtos tem me preocupado e o alvo de pesquisas agora foram as lâmpadas. Veja alguns problemas sobre o lixo aqui e aqui.

Na verdade eu liguei para a empresa das lâmpadas flourescentes que compro (todas as da minha casa são flourescentes) e eles me disseram para entregar as lâmpadas queimadas na loja onde as comprei. Simples, fácil assim.

Ai descobri que eu tenho uma única lâmpada incandescente aqui em casa, pois quando eu mudei comprei uma pra testar se a energia já estava ligada. Bom, fui pesquisar na Internet como descartá-la, eis que não achei… Entrei no site da Philips, da Osram e nada, nenhuma indicação do que fazer com as (em extinção) lâmpadas incadescentes. Alguém sabe? Jogo no lixo normal mesmo?

Pelo menos nessa pesquisa encontrei um FAQ sobre lâmpadas flourescentes muito interessante no site da Osram, reproduzo algumas das perguntas e respostas que mais me chamaram a atenção.

O número de acendimentos em uma fluorescente reduz sua vida útil ? Preciso sair e retornarei daqui à 1 hora, será que vale a pena desligar a luz?

Resp.: Sim. A vida útil indicada pelo fabricante (100%) é obtida realizando-se um ciclo de chaveamento, onde liga-se e desliga-se a lâmpada baseado na norma IEC :
165 minutos ON (ligada)
15 minutos OFF (desligada)
No caso de um dia de 24h, observa-se que este ciclo pode se repetir 8 vezes. No caso da ausência temporária, recomenda-se que o sistema fluorescente não seja desligado caso este período seja inferior a 15 minutos.

A propósito, é vantagem deixar uma fluorescente acesa o tempo todo, ou quando sairmos do ambiente temos que apagá-la ?

Resp.: Como vimos acima, a fluorescente, sendo uma lâmpada de descarga, tem sua vida média dimensionada para oito acendimento diários e, a cada acendimento a mais, terá sua vida diminuída e, contrário senso, a cada acendimento a menos, aumentará sua vida útil proporcionalmente. Assim, recomenda-se que quando sairmos do ambiente por tempo superior a 15 minutos devemos apagar a luz e, quando não ultrapassar esse tempo, é mais econômico deixá-la ligada.

O mercúrio das fluorescentes faz mal a saúde?

Resp.: O mercúrio é um metal pesado e como tal prejudicial ao meio ambiente, porém no caso da saúde, há muitos aspectos a considerar e também muitas lendas sobre o assunto.
Durante o racionamento de energia no ano de 2001, apareceram muitos entendidos em lâmpadas que, em horário nobre, diziam alguns absurdos com autoridade. Certa feita, disse um “professor” que uma pessoa quebrando uma lâmpada fluorescente tubular numa bancada, na altura de sua barriga, o mercúrio penetraria em seu organismo, causando-lhe malefícios.
A verdade é que em primeiro lugar o mercúrio, sendo um metal pesado muito denso, não consegue penetrar no organismo pela pele, mas sim por uma única forma que é pelas vias aéreas e, claro, na forma de vapor. Acontece, que o mercúrio só se vaporiza em temperaturas altas e, mesmo assim, sendo pesado, tem a tendência de cair. Tecnicamente, afirma-se que para uma pessoa ser contaminada minimamente por mercúrio, na situação citada, ou seja, quebrando lâmpadas numa bancada – o que na prática nem acontece, teria que ficar anos e anos fazendo apenas esse trabalho com altas temperaturas no local.
No caso de contaminação do meio ambiente, há a preocupação, tanto que hoje existem empresas recicladoras de lâmpadas de descarga, que vivem em função desse trabalho. Recolhem as lâmpadas, reciclam os materiais, especialmente o mercúrio, que vendem novamente para os fabricantes. Esse processo de reciclagem cria novos empregos pela formação de novas empresas. Essas empresas são controladas, licenciadas e fiscalizadas pelo Ibama.

Foto: http://www.acores.net/images/noticias/2_264_19097_lampada11.jpg

Anúncios

4 comentários em “Lâmpadas

  1. Eu acho que para lâmpadas incandescentes é bastante enrolar num jornal para não ferir os garis ou rasgar os sacos com os cacos de vidro.
    E quanto ao mercúrio, não creio que existam níveis não-tóxicos. É verdade que a toxicidade aumenta com a quantidade, mas aspirar o pó que sai de uma fluorescente não pode fazer bem…

    Curtir

  2. Simplesmente não consigo sair de um cômodo sem desligar o interruptor! Depois que li no post que só deveríamos apagar a lâmpada fluorescente se a ausência fosse maior que 15 minutos, fiz um esforço enorme, já que todas as lâmpadas aqui em casa são fluorescentes. Mas não dá! O hábito já está muito enraizado…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: