Coisinhas que as pessoas esquecem

Outro dia tive que explicar para dois amigos meus por que graças às abelhas (ou qualquer outro inseto) nós temos comida no prato. E de verdade por mais que estivessem querendo tirar uma com a minha cara eles me disseram com a maior naturalidade: “ah, mas não, isso não acontece com a comida que a gente come hoje…” Eu quase surtei!!!!! Não mesmo, provavelmente a comida de hoje em dia é toda fabricada na indústria e não depende em nada da natureza. Ou então, as plantas já evoluíram e não precisam mais ser polinizadas!

Chegamos ao absurdo de achar que não dependemos mais da natureza para comer, vem tudo da fábrica e nunca foi preciso da natureza! Pra explicar pra quem não entendeu a relação abelha-insetos e comida segue um texto muito bem-humorado que achei aqui.

– Moço, preciso de um adubo dos bons.

– Para quê?

– É que tenho uma pitangueira em casa, mas ela não dá fruta.

– Quanto tempo ela tem?
– Ah, um bocado. Só comigo, está há seis anos.

– E dá flor?

– Então, isso que é estranho… Dá flor, mas ela seca e cai. Já viu pitangueira que não dá pitanga?

– Você mora em casa ou apartamento?

– Em apartamento. Ela fica na sala, num vaso bem grande.

– Num vaso?!? Na sala??? Na varanda, né?

– Não, na sala mesmo. Mas fica do ladinho da janela!

– E a janela fica aberta?

– Não, passa a maior parte do tempo fe…

– Fechada. Sabia. Esse é o problema.

– Minha pitangueira não dá fruta porque a janela fica fechada?

– É.

– E se a janela ficasse aberta…

– Escancarada.

– Se a janela ficasse escancarada, eu teria pitangas?

– O bastante para fazer geléia.

– Não sei se peguei direito a coisa…

– Relaxa. Nem tudo está perdido. Sua pitangueira é grande?

– Bate no teto, deve ter uns três metros…

– E dá muitas flores?

– Não sei…

– Você conseguiria contar todas?

– Acho que sim.

– Não são muitas. Compre um pincel macio.

– Um pincel?!?

– Isso. Quando as flores estiverem abertas, passe o pincel nelas. Como se fosse pintá-las. Com cuidado.

– Como se eu fosse pintá-las.

– Exatamente. Passe em quantas conseguir encontrar. Você terá pitangas na próxima florada.

– Mesmo?

– Ah, sem dúvida.

– Só para o caso de o lance da janela e do pincel não ter ficado claro, você poderia me explicar por que tenho de pintar as flores?

– Manja aquele baratinho preto e amarelo chamado abelha?

– Lógico. Eu sei o que é uma abelha.

– E sabe pra quê ela serve além de picar e fazer mel? Ela carrega pólen. Pólen faz flor virar fruta. É tipo um espermatozóide em pó. Como a janela fica fechada, não venta, que é o outro jeito de pintar um clima pra planta.Um clima”, se é que você me entende…

– Sim.

– Então, como você não deixa a coitada seguir o curso normal da natureza, tem que ir lá e dar uma mãozinha.

– Você está me dizendo que eu tenho de estuprar a flor???

– Meio que por aí.

– Santodeus!

– Tem razão, soa meio forte, né? Vamos tentar outra coisa… Já sei! Pense que você está dando uma força para ela tipo esses sites que juntam casais…

– Namoro.com?

– Isso! Você dá pra flor justinho o que ela queria. Se ela pudesse, diria obrigado.

– Hmmm… Quanto lhe devo pela aula de botânica?

– Nada não. Quando você voltar aqui, me traz um pote de geléia de pitanga que tá tudo certo.

– Firmeza?

Carol Costa

Uma frase de Einstein para nos lembramos desse detalhe: “Se as abelhas desparecessem da face da Terra, a Humanidade teria apenas quatro anos de vida” (UPDATE: Já me corrigiram e essa frase não é atribuída a Einstein)

P.S.: Só para constar esses meus amigos não eram crianças de 8 ou 10 anos, eram um médico e uma futura arquiteta.

Imagem: Aqui

13 comentários em “Coisinhas que as pessoas esquecem

  1. Trabalhei um tempo com crianças, imagina você levando elas pra uma platação de cenouras, e todo mundo procurando a árvore onde elas crescem. Aí vc aponta pro chão, colhe uma e levanta: – Noooooooossa!!!

    Curtir

  2. Nooosa senhora, fiquei abismada!!! Adorei seu post. Vejo todos os dias as postagens do lablogatórios e essa me chamou atenção porque trabalho com abelhas. Detalhe: Trabalho com abelhas solitárias, coisa que 99% das pessoas não tem nem idéia de que exista. Trabalho com a biologia em geral desses bichos e principalmente com polinização, coisa pela qual sou fascinada. Mas é triste mesmo ver que no mundo chegou ao ponto que se cresce sem nem saber de onde vem a comida que se come. Fiz um trabalho para uma disciplina certa vez com a percepção de adolescentes em relação às plantas. As plantas mais citadas eram ervas (usadas em chás principalmente) e árvores. Feijão, arroz, batata, cenoura etc, todas essas coisas que estão no nosso prato todos os dias elas não citavam, justamente porque nem tinham idéia de que aquilo “saia da terra”. Parece besteira, mas é preocupante. Nossa nossa sociedade étão preocupada em proteger os recursos naturais, mas nossas crianças não sabem o significado disso…

    Curtir

  3. Quando morava na Austrália eu mantinha uma pimenteira que apresentou o mesmo problema dessa pitangueira (ficava trancada na sala também), mas eu conhecia a polinização com o pincel e no final obtive minhas tão adoradas pimentas e ainda fiquei com a satisfação de ter feito as vezes dum inseto.
    =¦¤þ

    Curtir

  4. O nosso distanciamento da natureza é tão grande que as pessoas nao sabem mais o que é realmente necessário preservar. Aliás, as pessoas não veem mais conexão nenhuma.

    Curtir

  5. (Em off para o Luiz Bento: não tenho visto mais notícia alguma sobre o caso… Também ando acompanhando).
    Mais uma coisinha que muitos esquecem: o famoso “fumacê” que é tão requisitado para “acabar com esses malditos mosquitos”, não distingue um inseto do outro… É um dos maiores “cuspes para cima” que se dá em matéria de Saúde Pública…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: